Paraná está em estado de alerta com risco de incêndios ambientais

0
587

O risco de incêndios ambientais está em nível crítico em aproximadamente 60% do território do estado do Paraná. São o que dizem dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), divulgados neste domingo (16). Com o fim do período de chuvas e a chegada do clima mais seco e ventos mais fortes, as autoridades alertam para o aumento do perigo de que incêndios desse tipo aconteçam.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros do Paraná, muitos desses incêndios são causados por fatores naturais. Entre os mais comuns, estão a incidência de raios e combustão espontânea. Sobre os incêndios causados por ação humana, a capitã do Corpo de Bombeiros, Rafaela, explica que muitos deles podem ser evitados. “O incêndio ambiental começa de duas formas, por ação da natureza e por ação humana, no último caso podemos tomar algumas precauções para evitá-los”, disse a capitã.

Dentre as recomendações, estão não jogar lixos no mato e não utilizar queimadas para a limpeza de terrenos baldios. “Não se deve jogar lixo no mato ou em terrenos baldios, pois ele pode iniciar um foco de incêndio, especialmente com vegetação seca e a incidência de sol. Qualquer tipo de queimada é proibida, pois também pode dar início a um incêndio de grandes proporções”, afirma Rafaela.

A capitã ainda alerta sobre os riscos de jogar bitucas de cigarro na beira das estradas ou em lugar inapropriado durante passeios em meio a mata e na hora de fazer fogueiras, muito comuns em acampamentos e em época de festas juninas. “Quem for fazer uma fogueira precisa se atentar ao local, a como armazena a lenha, como irá controlar o fogo e só deve ser feita por pessoas autorizadas e preparadas para esse tipo de trabalho”, recomenda Rafaela.

No sábado (15), um incêndio no morro do Capivari Mirim na região de Curitiba durou cerca de 24 horas e consumiu aproximadamente 5 mil metros quadrados de mata nativa.

 

Banda B.

Comentários