Beto e Fernanda devem ficar presos até sábado; delator fala em dinheiro jogado nos pés do tucano

0
224
Fernanda e Beto Richa – Foto: Rogério Machado/SECS

O desembargador Laertes Ferreira Gomes, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR),  negou o pedido liminar de habeas corpus ao ex-governador do Paraná Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB, e da mulher e ex-secretária estadual Fernanda Richa. A assessoria de imprensa do ex-governador afirmou que a defesa vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O casal está preso no Regimento da Polícia Montada, no bairro Tarumã, em Curitiba. Na noite desta terça, o irmão de Beto e ex-secretário estadual, Pepe Richa, também foi transferido para a unidade da PM. Beto está numa sala de cerca de 30 metros quadrados com beliche e banheiro. Fernanda está em outra sala, de 25 metros quadrados, também com banheiro privativo. Eles não têm acesso à internet e à televisão, informou a PM.

Na decisão, o desembargador afirma que a manutenção da prisão do ex-governador “é de fato imprescindível para a continuidade das investigações, uma vez que se trata de complexo esquema criminoso a envolver ex-agentes públicos que ocuparam cargos políticos de alta importância”.

As prisões de Beto, Fernanda e Pepe são temporárias e vencem neste sábado (15). Se não houver prorrogação, os três devem ser soltos neste final de semana. Hoje à tarde, acontece a oitiva do ex-secretário estadual, Pepe Richa, no Gaeco, segundo fontes da Banda B. Amanhã é a vez dos investigadores ouvirem as versões de Beto e Fernanda, também no Gaeco.

Dinheiro nos pés do ex-governador

De acordo com o Portal G1/PR, na denúncia do MP, o empresário Tony Garcia, ex-deputado e amigo de Beto, afirmou em delação homologada pela Justiça que levou pessoalmente uma sacola com R$ 220 mil ao apartamento do ex-governador do Paraná. O dinheiro, relatou Tony, era propina em troca de favorecimento a empresas em licitações do Patrulha do Campo, um programa do governo estadual para manutenção das estradas rurais.

Ainda conforme o depoimento do delator, Beto pediu que ele levasse o dinheiro para a casa do irmão do ex-governador, Pepe Richa, o que foi feito. Tony Garcia é ex-deputado estadual e amigo de Beto Richa. O acordo de colaboração com o Ministério Público Estadual foi assinado em junho deste ano, com a apresentação de gravações e mensagens de texto. Em troca da delação, Tony ganhou o benefício de não ser denunciado à Justiça pelo que contou.

Participação de Fernanda

Segundo o MP, Fernanda Richa participava da lavagem de dinheiro desviado no esquema, de acordo com o Ministério Público. Os promotores afirmam que a lavagem de dinheiro era feita por meio da compra e venda de imóveis, informa o G1/PR. Fernanda Richa é sócia de diversas empresas do ramo imobiliário que teriam sido usadas para o crime, ainda conforme a investigação

O delator Tony Garcia relatou a compra de um terreno com preço abaixo do comum, em prática que pode ser usada para disfarçar a entrada de dinheiro ilícito. O lote, de R$ 1.950.000, foi vendido por R$ 1.700.000, afirmou o delator, sendo que foram dados dois terrenos em nome da família Richa. O lote foi revendido, posteriormente, por R$ 3.200.000, de acordo com Tony Garcia.

Líder de organização criminosa

Os promotores do Ministério Público do Paraná fundamentaram o pedido de prisão do ex-governador tucano dizendo que ele é o “líder da organização criminosa investigada e principal destinatário das propinas pagas pelos empresários” detidos na Operação Radiopatrulha.

A decisão do juiz Fernando Fischer, da 13ª Vara do Paraná, que pôs o ex-governador em prisão temporária, tem como base delações, depoimentos e áudios em que o tucano é flagrado questionando suposto atraso de “pagamento” ao doleiro Tony Garcia, delator da Operação Lava Jato. Richa e outros 16 acusados foram alvo nesta terça-feira, 11, de duas operações – a do MPE e uma da Polícia Federal.

Em áudio de escuta ambiental, Tony questiona Richa se tem falado com o empresário Celso Frare, um dos suspeitos de integrar o esquema de fraude à licitação. “Ele não acertou o negócio aí”, diz o doleiro a Richa. O tucano responde: “Ah! Ele me agradeceu, já entrou um tico-tico lá que ‘tava’ atrasado, obrigado”.

Em outro trecho, Richa menciona um suposto repasse. “Ele sabe que tá difícil sair, já pagaram uma parte… Bão…”.

Defesas

Beto Richa afirmou, por meio da assessoria do PSDB, que está sofrendo muito e que enfrenta com serenidade e confiança qualquer acusação.

“Enfrento com serenidade e confiança qualquer acusação, mas devo dizer que eu e minha família estamos sofrendo muito com o julgamento antecipado que nos está sendo imposto. Sou um homem público há mais de duas décadas, com a mesma honradez. Tenho a consciência em paz e sei que, no devido tempo, a verdade sempre se impõe. Garanto a você, que me conhece e para quem exerço com responsabilidade a vocação que Deus me deu: nada devo e sigo confiando na justiça.”

O advogado de Fernanda Richa disse que ela é inocente e que confia na Justiça. A defesa de Pepe Richa informou que só vai se manifestar nos autos.

 

Fonte: Banda B.

Comentários