Assassino de Tabata é jurado de morte por detentos de penitenciária do PR

0
2935
Já são mais de 24 horas de rebelião. Detentos da cadeia pública de Umuarama, noroeste do Paraná continuam rebelados.

De acordo com a polícia civil, os presos continuam com o motim e armados dentro da cadeia. Há informação de que outros encarcerados estão sendo mantidos como reféns.

Na tarde de quinta-feira (28), 110 detentos foram transferidos para a Penitenciária de Cruzeiro do Oeste, inclusive Eduardo Leonildo da Silva, 30 anos, réu confesso da morte de Tabata Fabiana Crespilho da Rosa, seis anos.

Segundo informações extraoficiais, Eduardo está em uma cela isolada de outros presos, já que detentos ameaçaram contra a vida do homem.

CASO TABATA
O caso causou revolta aos moradores, que depredaram a delegacia de Umuarama. Tabata havia desaparecido na terça-feira (26) quando saiu para ir à escola.

Desde o fato, a família estava em busca da menina. Na quarta-feira (27), Eduardo foi detido e confessou que sequestrou e matou a menina, até mesmo indicou onde estava o corpo.

A polícia encontrou Tabata com os pés e mãos amarrados em uma cova rasa na área rural do município. Conforme a polícia, não está descartada a possibilidade de que a garota tenha sido abusada sexualmente.

Conhecido como Maníaco do Parque, Eduardo já havia assassinado uma adolescente de 15 anos em Chopinzinho, sudoeste do Paraná. Ele cumpriu pena de seis anos em regime semiaberto.

Redação Catve.com

Comentários